quarta-feira, 9 de Julho de 2008

O Fio da Navalha

Mais do que inteirar-me de que motiva os portugueses a fazer a barba, interessou-me saber que as Mulheres Lusas são as Europeias que mais rejeitam bigodes e barbas nos respectivos. Longe vão os tempos em que uma valente bigodaça trazia um apport a qualquer solteirão casadoiro, era a Belle Époque em que só os operários menos abonados e os padres escanhoavam completamente a cara, estes últimos justamente como renúncia a um sinal de atracção sexual.
Mas a inconstância feminina é pouco contestável: lembro que ainda há dois ou três pares de anos a barba de três dias fez furor como signo de charme e qualquer galã entradote a ostentava, para se dar ares de Mickey Rourke. Suponho que era a quota de picante que convém inserir em qualquer relação.
O que me contrista é a nossa conformação, como que escravizada, à preferência Delas. Com tanto pessoal a tirar os pelos quando, do Governo, lhe tiram a pele, o nosso valor facial ameaça ficar coerentemente tão rasé como os pés rapados em que nos tornaram.
Altura de eleger novas referências? Fica a sugestão fotográfica.

28 comentários:

João Távora disse...

Caríssimo Paulo: mandei-te um e mail... :-)

Poemas de amor e dor disse...

Só para deixar um abraço a assinalar que estive cá a ler este post. Quanto a bigodes não gosto, melhor, como estou descabelado ficaria muito mal um bigode. A menos que ele desse a volta, crescesse e tapasse o coro cabeludo para disfarçar a calvície.
Um abraço
Rogério

ana v. disse...

Nisso sou muito lusa, pelos vistos: gosto de caras bem escanhoadas, nada de barbas e bigodes. E quanto a escravaturas às preferências do outro sexo, é melhor ficarmos por aqui... nós, mulheres, sofremos muito mais por causa disso, ora essa!
Beijinho, pé rapado. (risos)

marilia disse...

se essa moda pegar, e todas as mulheres considerarem que esses bigodes serão a conditio sine qua non para um affair ou flerte, você a adotará, amigo réprobo?????



bj

Luísa disse...

Contrariando um pouco a Ana, não desgosto de uma barba de três dias, meu caro Réprobo, nem do ar vagamente rebelde que dá. Mas por aqui me fico em matéria de pêlos na cara. Se as mulheres portuguesas não gostam deles é porque o homem meridional é dado a barbas muito rijas (na acepção puramente literal). Quanto a escravaturas às preferências do sexo oposto, faço minhas as palavras da Ana. As mulheres estão muito mais atentas a essas preferências – embora se saiba que os homens gastam muito mais tempo na «toilette». :-D

fugidia disse...

Bom, subscrevo integralmente o comentário da Luísa.
Acrescentando que gosto de ver, falando em termos estéticos, a barba de três dias.
Mas para... hã... isso... (sorriso corado) convém que ele esteja muito bem escanhoado... é que gosto de... hã... pois... e depois fico com a minha delicada pele toda irritada :-(

:-)))
Beijinhos, Rép.

ana v. disse...

Ora nem mais, Fugi, é isso mesmo! Eu também gosto de VER em alguns homens a tal barba de 3 dias, mas não tanto de ser tocada por ela...
(mesmo assim, nem todos aguentam esse look. uns ficam com o ar rebelde de que nós gostamos mas outros não conseguem mais do que um ar de... arrumadores de carros!)
;)

marilia disse...

quem diria, amigo réprobo, hoje é aqui e não lá que grassam comentários sobre o visual masculino!!!

eu por cá, curto uma cara barbeada, um barba de três dias e, dependendo do sujeito, até uma barba arrumadinha - tudo a depender do dono da cara, lógico...

claro que para... isso... mais confortável uma cara lisinha...

O Réprobo disse...

Ainda mais Caro João,
vou já ver.
Abraço

O Réprobo disse...

Meu Caro Rogério,
muito obrigado por ter deixado o rasto da Sua visita. Também vou pelo mesmo, mas não parece bastante para nos desmotivar: quantos crânios completamente lisos não conviveram com farfalhudas bigodaças ou barbaças bíblicas?
Abraço

O Réprobo disse...

Querida Ana, nem por isso, nem por isso, Vós escravizai-Vos ao que imaginais serem as preferências masculinas, normalmente correspondendo a vontades específicas e inconfessadas de exibição própria. Nãp já averiguação séria so que nós gostamos.

Quanto à penugem áspera das 72 horas, percebo, é como as feras, lindas mas... ao longe...
Beijinho

O Réprobo disse...

Querida Marília,
para ser agradável ao Belo Sexo faço tudo! O pior é que, com o tempo que demoraria a crescer um tal apogeu capilar facial, quando lá chegasse estaria completamente imprestável.

Huuuum, exigir para... isso uma cara tipo rabinho de bebé não pode ser considerado pedofilia?
Beijinho

O Réprobo disse...

Querida Luísa,
vá vender essa da demora a alguém que não tenha na adolescência esperado, a fazer sala com a Mãe dela, por uma Jovem que passava duas horas na banheira antes de sairmos e resolvia entrar no banho justamente à hora combinada para arrancarmos.
Depois de ter aliviado o recalcamento destes traumas de outras eras sempre direi que vejo esse ideal do rebelde romântico muito comprometido quando penso no ex-Presidente da minha Câmara.
Beijinho

O Réprobo disse...

Querida Fugi,
dá-se conta de que está a ostensivamente pôr de lado uma série de aaaaaaaa opções viáveis, nesse domínio? (tão corado que parece ter-se acendido uma luz)
Há limites para a imposição de erradicar pilosidades, valha a verdade.
Beijinho

fugidia disse...

(gargalhada)

Ó Rép, nem imagina o recheio do meu caixote de lixo!
:-)))))))))))))))))))))))))))))))

Beijinho respeitador na face, que a sua conheci escanhoada ;-)

ana v. disse...

Eu sabia! Eu sabia que não ia deixar escapar o meu repto: as mulheres arranjam-se para os homens, ao gosto deles, ou para a competição com as outras mulheres, ao gosto delas?
E... escusa de ficar de boca aberta, Paulo: dou-lhe razão. Não esperava por esta, confesse...
Beijinho

Cristina Ribeiro disse...

Subscrevo a de três dias, à Indiana Jones...

O Réprobo disse...

É verdade, Fugidia, mas neste mesmo blogue há testemuno de um focinho peludo, doutros tempos.

Beijinho

O Réprobo disse...

Mas, Ana, não era uma farpa! A constatação é evidente para quem não se fique pela justificação oficial e atente em que muuitas vezes é dirigida aos homens a acusação de não repararem suficientemente no esforço empreendido, coisa que nunca umna Mulher se lembraria de achar doutra, seja na concorrência que é o estado habitual, seja nas tréguas pontuais sempre à mercê de um mal-entendido que desencadeie zangas.
Beijinho

O Réprobo disse...

Querida Cristina,
nem quero imaginar o cheiro corporal que acompanha a lixa bochechística dessas expedições arqueológicas.
Mas para quem ponha mola no nariz o IJ é um exemplo!
Beijo

ana v. disse...

É verdade, Paulo, e não costumo ficar-me pela "justificação oficial", normalmente batoteira. E com esta opinião terei muitas mulheres contra mim, neste assunto.
Como vê, não tem razão para achar-me tão politicamente correcta...

O Réprobo disse...

Querida Ana,
como dizia um cavalheiro com lugar cativo ao pé do meu, no antigo Estádio da Luz, quando o árbitro que prejudicara o clube começava a apitar favoravelmente,
"está-Se a limpar, está-Se a limpar"...
Beijinho

compulsão diária disse...

(risos) Não gosto de pelos. nowhere! Veja lá a versão final do poema. Marilia concordou. Vejamo Rép. Ah, e ganhaste audrey! hummm;))
beijinho

ana v. disse...

Então é um árbitro sujo aquilo que eu lhe lembro... olhe, Paulo, agora amuei!
:(

ana v. disse...

depois desta, tem muito de que se "limpar"...

O Réprobo disse...

Vou ver, Beazinha, vou ver.
Fica então mais um voto contra os peludos. Aliás, a sensação que tenho é de que no Brasil os Homens ainda se barbeiam mais do que por cá.
Beijinho

O Réprobo disse...

Não, Querida Ana,
lembrou-me o favorecimento injustificado para contrabalançar um ou outro erro anterior (touradas, República...).
Mas longe de mim protestar.
Beijinho

ana v. disse...

A propósito de touradas, vou interromper a bloguice para ver uma, agora mesmo...

Vá lá, fique a chamar-me nomes... (com esta, imagino que "árbitro" seja o mais suave!)

Até logo!
Beijo :)